A Maratona 2013 chegou!

A proposta é de tirar o fôlego. Uma maratona de livros de banca.
Um romance por mês, cada um com um tema diferente.
Começando em abril e indo até março de 2014.

 photo textoinicial_zpsdaf5f322.png

Jo Goodman - O primeiro beijo - Resenha de Março da Karina Kília

4 comentários
 
Londres, 1822

E, no final, a paixão...
Quando Emma Hathaway concorda em encontrar-se com o amante secreto da prima para terminar o relacionamento de ambos, é envolvida num jogo perigoso. Agora está convencida de que o envolvimento no escândalo colocou sua vida em risco. O problema é que ninguém em quem Emma confia, acredita que lhe estejam tentando causar mal. E quando os comentários de uma possível loucura começam a aparecer, Emma se volta para a única pessoa que pode ajudá-la... Restell Gardner tem a reputação de ajudar as pessoas a sair de situações comprometedoras. Incapaz de dar as costas a uma dama necessitada, ele concorda em ajudar a solucionar a intriga. E, sentindo que há mais do que parece naquela linda jovem, Restell se vê caindo de amores por ela. No entanto, resiste a sucumbir a tal paixão... pelo menos até descobrir a verdade sobre o perigo que a ameaça. Pois, se ceder à tentação cedo demais, poderá perder Emma para sempre...

Bem, vamos lá, vou tentar colocar aqui minhas humildes impressões acerca desse livrinho. Vou dividir minha resenha em prós (qualidades da trama, personagens, etc) e contras (falhas na trama, perssonagens, enredo, inicio, meio e fim)

Os prós:
Pra quem gosta de romances com suspense e mistério, eis uma estória que atende esses pré-requisitos, pois a coitadinha da mocinha "Emma" é literalmente sequestrada e espancada no inicio da estória, escapa por sorte do destino de ser assasinada e passa a trama toda tentando descobrir, juntamente com o mocinho TDB" Restell, quem arquitetou esse plano maquiavélico.

Emma, apesar de estar toda machucada fisicamente e ferida por dentro também, é uma mocinha corajosa, que enfrenta seus medos e traumas e vai a procura do seu "salvador" para ajudá-la a descobrir quem tramou esse atentado. Os motivos que a fizeram estar no lugar errado e na hora errada, os levam a pistas cada vez mais claras, que colocam a vida da mocinha novamente em perigo.
Ela faz exatamente o papel da "coitadinha" da familia, pois o tio e prima a tratam como mais uma serviçal do que como um ente querido. Porém, Emma é inteligente e talentosa com a pintura, sendo indispensavel ao tio, pois seus esboços são maravilhosamente perfeitos.

Restell faz o tipo mocinho compreensivo e ao mesmo tempo determinado, pois trata Emma com gentileza e carinho, tentando abrir caminho no seu coração enquanto tenta ajudá-la a superar seus medos, tomando de assalto seu coração que jamais pensou em amar e confiar novamente. Com sutileza e perseverança, vai seduzindo Emma com pequenas gentilezas, afagos e carinhos, numa demonstração de respeito aos sentimentos e traumas dela. Ele nunca impõe seus desejos, e seus avanços são sempre cuidadosos pra não assusta-la e assim ele vai ganhando essa batalha de sedução e amor.

A relação entre os dois, na estória toda, passa por altos e baixos, uma hora eles estão próximos, noutra hora estão a milhas de distancia. Pois, os medos de Emmalyn não a deixam confiar e fazem agir de forma estranha, fato que a faz pensar que esta ficando louca. E aos invés de compartilhar seus receios com Restell, ela se isola e teme por perdê-lo de vez. Mas, Restell nunca desistiria dela e tenta até o fim, faze-la perceber isso.

Esse romance é o tipo de enredo que gira em torno de um grande mistério, onde o verdadeiro suspeito e autor do crime é quem nunca pensamos ser. É uma trama que nos envolve avidamente em busca da resposta, enquanto observamos o amor entre Emma e Restell se desenvolver de forma tranquila, com paixão sim, mas sem grandes arroubos.

A parte engraçada da estória, sim, em meio a tanto sofrimento temos uma pitada de humor; é percebemos como Emma deduz que seu amado cavalheiro é um joão-ninguém, que vive às custas de seu irmão mais velho. A mocinha por ser tão independente, acha que tem que ajudar o mocinho a ser independente também e não sabe ela que Restell já tem uma fortuna consideravel.
Também tem Restell levando Emma a conhecer os "antros de perdição" da epoca, vestida como uma cortesã.

Os contras:
Na minha humilde opinião, faltou mais romance e mais paixão, já que a autora se preocupou mais em traçar um enredo "a la sidney sheldon". A trama segue empurrada mais pelo desejo de descobrirmos quem é o culpado, do que pela perspectiva de vermos o romance entre os dois engatar. Pois em alguns trechos, há mais amor do tipo "fraternal" entre eles, do que paixão propriamente dita. Faltou mais trechos "hots", acho eu.

E digo mais, o título sugere que a mocinha nunca tinha sido beijada, mas não foi isso que li na trama. Li uma estória de mistério e supense, intercala por um romance que supera os obstaculos, mas que não é o centro do enredo.

Considerações finais:
Gente, eu adoro escrever, escrever, escrever, mais sou péssima em resumos, por isso espero que vocês tenham entendindo meus pontos de vista e impressões sobre o romance.
Claro, que deixei de citar várias passagens ótimas, e outras de suma importância, mas acho que se contasse coisas demais, vocês nem precisariam ler depois. Além do mais, não podemos ter "preconceitos" sobre uma estória que ainda não lemos, pois cada um tem impressões e sentimentos diferentes ao ler um romance.
Espero que tenham gostado e sim, vale a pena ler o livrinho!!
Dou 04 estrelas pra ele (numa escala de 05).
Até a próxima resenha.
Se você gostou, compartilhe!
Digg it StumbleUpon del.icio.us Google Yahoo! reddit

4 Response to Jo Goodman - O primeiro beijo - Resenha de Março da Karina Kília

26 de março de 2010 11:14

Que bom que o saldo geral foi positivo. Eu ainda não li esse livro. Também gosto mais quando o livro é mais hot...

bjos

26 de março de 2010 17:20

Fiquei intrigada.... Eu gosto mais da parte "romance" da história, portanto ñ sei se iria gostar muuuito do livro não.... se bem que um mistério sempre prende minha atenção, hehe. Eita indecisão.... ler ou não ler, eis a questão...

28 de março de 2010 17:13

Estou com ele aqui na pilha...será que passo ele na frente?!

6 de abril de 2010 19:23

Eu tenho esse livro e gostei da reviravolta de saber quem é o responsável pelo sequestro da Emma. Mas realmente, também achei que a Emma fosse uma mocinha que nem beijar beijou e (quem leu o livro sabe) ela já até teve um namorado!

Postar um comentário