A Maratona 2013 chegou!

A proposta é de tirar o fôlego. Uma maratona de livros de banca.
Um romance por mês, cada um com um tema diferente.
Começando em abril e indo até março de 2014.

 photo textoinicial_zpsdaf5f322.png

Resenhas do mês de junho

16 comentários


No início dos anos 70 a Nova Cultural começou a publicar livros de "banca", divididas em três séries: Sabrina, Bianca e Julia. E em todas as capas tinham florzinhas, cada série com sua flor de referência.

Esses livros marcaram toda uma geração, pois era um novo tipo de leitura:, leve, rápida, descontraida. Os livros deixaram de ser publicados, com as florzinhas, e passaram a ter apenas corações nas capas, e outras séries passaram a existir. Atualmente a Harlequin Books está re-editando os livros, e já publicou o primeiro romance da série Florzinha.

A série que deu início aos romances de banca não poderia faltar aqui, na nossa maratona, e florzinha, é o tema do mês de junho.

Regras:


1 – As participantes que não tem blogs enviarão suas postagens (texto e capa do livro lido) para o email oficial maratonadebanca@gmail.com


2 – As blogueiras postarão em seus respectivos blogs e compartilharão aqui suas postagens através do auto link, no local adequado é só colocar nome e o link do post (lembrem-se link do post e não do blog)


E que a diversão comece!




Atenção: Nós vamos sortear um livro entre as maratonistas que postarem seu livro de junho .Também vão participar as meninas que não tem blog, mas que mandarem suas resenhas para postarmos aqui.



1. Leninha
2. Carla Toledo
3.  Natá lia Alexandre
4. Lilith
5. Raí ssa
6. Suelen Mattos
7.  Beta
8. Diana
9. Rafaela
10. bora Lauton
11. Flavinha
12. Regina Polli
13.  Nataly Gonç alves
14. Catarina Cardoso
15. Dominique
16. Daniele Organista
17. rida Ruyz
18. Blair
19. Tonks71
20. Solange
21. Juliana
22. Caroline
23. Dalila
24. Liliana
25. Patrí cia Poema
26. Faby - Adoro Romances de Aracaju
27. Lulusempreromantica
28. Milliane Cristinne
29. Mimi
30. Srta. Camilla
31.  nany lindos romances
32. Hanne Lucio

Charlotte Lamb - O preço de cada um - Sabrina 129 - Resenha de Catarina Cardoso

1 comentários
 
 
Nem o cenário deslumbrante daquela ilha das Bahamas faria Rachel esquecer Mark, um homem que não sabia amar!
Quando Mark Hammond descobriu que seu filho Nick estava apaixonado por uma cantora de boate,  não pensou duas vezes: certo de que se tratava de ama vagabunda interessada na fortuna da família,  ofereceu-lhe dinheiro para sumir da vida do rapaz. Rachel recusou - Nick era apenas um amigo -,  e Mark ficou desconcertado. Para ele, todas as pessoas tinham um preço. Aumentou então a oferta, tentou seduzi-la, ameaçou matá-la...
Apaixonada por Mark, aquele homem cínico que ela devia odiar, Rachel resolveu fugir para as Bahamas.  Lá ela talvez esquecesse que o dinheiro de Mark jamais pagaria seu verdadeiro preço: o amor


O multimilionário Mark quer salvar o filhinho das mãos da Rachel. cantora de boate que ele acha que é vagabunda.  Ele quer comprar a mulher de qualquer jeito, a quer bem longe de Nick seu filho.

Esse Mark é um bossal, ameaça de estrangular a mulher e vive tirando onda do filho dele...  resumindo odiei esse mocinho, tá mais pra bandido,  e não sou a única que o odeia o filho dele é de mesma opinião..  chama ele de nojento e bastardo... como é lindo o amor entre pai e filho.

Logo depois não sei o q esse Mark faz que o filho dele derrepente passa a idolatrá-lo. E pai e filho ficam brigando por Rachel. Ela vai para as Bahamas, na verdade ela foge de Mark por que está quase sucumbindo as tentativas de sedução do cara!

Mais sabe como é né? o papai vence!! Aff que livro sacoo!

Sorteio do mês de Maio - Sede de prazer - Kimberly Raye - Desejo Fuego 23

3 comentários
O representante, para sorteio, do mês de maio é o hot  Sede de prazer de Kimberly Raye.


Resumo:

A vampira Viviana Darland tem uma missão: reviver o melhor orgasmo de sua quase eterna vida antes que seu passado a alcance e seus filhotes a destruam. Com certeza ela tem direito a um último prazer terreno. E, com Garret Sawyer, o prazer é sempre garantido. Garret tem mais de cem anos de experiência, mas jamais esqueceu seu primeiro amor... ou sua amarga traição. Será que ele está feliz em vê-la? Não. Será ele capaz de resistir à necessidade de dar a ela a noite inesquecível que ela tanto deseja? Também não!
Para ver a resenha dele clique AQUI

Houveram 35 postagens, para conferir a lista clique AQUI
E a vencedora é:
9 - Beta

Vamos mandar e-mail pedindo seu endereço para o envio do prêmio.

Parabéns!!!

Sarah Holland - Três amores - Sabrina Ed. Férias - Resenha Hanne Lúcio

4 comentários

Título original: Fever pitch

Capítulo 01
Louise estava no meio de uma frase quando sentiu aquela presença, interrompeu-se, intrigada, e suas palavras foram ditas pela metade. Bobby encontrava-se a seu lado, sem tirar os olhos dela, a espera de que concluísse a frase, mas Louise não disse mais nada. Voltou lentamente a cabeça e olhou por cima do ombro. Foi então que ela o viu. Seus olhos brilhavam no escuro, semelhantes a duas pequenas esmeraldas que irradiavam uma luz cheia de magnetismo é indagações.

Considerações:

Simplesmente passei o livro inteiro irritada e com muita raiva. Se por um lado a trama é interessante e original, tornando a estória até atraente; por outro é bem complexa, fazendo com que em vários momentos a estória fique confusa e sombria.

A autora descreve a mocinha como uma mulher forte, independente e determinada, mas eu definitivamente não concordo com nenhuma dessas características. Pra mim Louise é uma mulher desesperada por ser amada e que ao encontrar o seu “príncipe encantado” torna-se uma sombra deste mesmo homem.
Jacey é um homem sensual, atraente, misterioso, sombrio, e até agressivo. Esconde seu passado a sete chaves e devido a seus segredos é um homem amargurado.

Inicialmente a relação dos dois é fascinante, repleta de felicidade e afeto mútuo. Um encontra no outro tudo o que sempre quis num parceiro, mas tudo muda quando Jacey vai embora sem dar quaisquer explicações para Louise. Ela fica totalmente abalada e acaba se envolvendo com uma outra pessoa.
Jacey retorna e quando fica sabendo da “suposta” traição passa a agir como um selvagem. Não existe mais amor, nem carinho, simplesmente ódio, desprezo e desdém. E por incrível que pareça quanto mais ele a destrata, maltrata, mais ela gosta (vai entender...). 

Detestei a Louise fraca, submissa, sem vontade e amor próprio, que acha que tem que sofrer pra se penitenciar por todo o sofrimento que causou ao Jacey. Totalmente revoltante, tive ímpetos de dar uma boa surra nela pra ver se ela acordava e voltava pra vida!

O Jacey também não fica atrás, era casado e estava tendo um caso com ela sem ela sequer imaginar; e ainda acha que só ele tem razões para se sentir traído e magoado.

Somente o Pete mereceu a minha compreensão, afinal ele foi o maior prejudicado nesse “rolo” todo. Acabou se apaixonando por uma mulher que amava outro, mas que mesmo assim aceitou casar-se com ele e pior o usou como válvula de escape...

Enfim, esta é uma típica estória de amor e ódio, cheio de sofrimento e dissabores, perdão e no final reconciliação!