A Maratona 2013 chegou!

A proposta é de tirar o fôlego. Uma maratona de livros de banca.
Um romance por mês, cada um com um tema diferente.
Começando em abril e indo até março de 2014.

 photo textoinicial_zpsdaf5f322.png

Resenha de Dulcy Silva - Baile de Máscaras, de Emma Darcy

0 comentários

Momentos Íntimos nº 132

Parecia ser só uma aventura...

Quando Craver Dane, sócio de uma das maiores instituições financeiras de Sidnei, foi a um baile de máscaras, esperava se divertir com uma mulher que lhe despertasse as mais loucas fantasias e aplacasse seu desejo ardente e incontido.
Então Katie incorporou a sedutora e atraente Carmen de sua fantasia e não conseguiu impedir que o rei dos piratas se aproximasse. Sua resposta àquele estranho sensual foi intensa e sem reservas... Entregou-se totalmente, ao som da orquestra, nos jardins da magnífica mansão.
Quando as máscaras caíram, o passado ressurgiu: Carver reencontrou seu primeiro amor. Queria ter Katie de volta! Queria-a em seus braços e em sua cama! Ou desejaria algo mais?



Uma história bonita de desencontros e encontros. Apaixonados na juventude nossos românticos protagonistas são separados pela interferência dos pais: o de Katie julga Dane inadequado para sua filha por ser pobre e a mãe de Dane julga que Katie irá atrapalhar os planos que ela fez para seu filho de ser médico.
Os anos passam Katie torna-se independente financeiramente do pai, trabalha como professora e tem planos de abrir seu próprio negocio.
Dane, casou ficou viúvo tem uma filha e cuida de sua mãe. Ele é um bem sucedido financista a quem nossa heroína irá pedir o financiamento de seu negocio.
O reencontro de Katie e Dane se dá num baile de máscaras e sem saber quem são, eles se entregam sem reservas. Ao estarem juntos lembram um do outro, mas agem levados pela fantasia sem se identificarem.

Quando os negócios os aproximam eles se envolvem profundamente e desta vez nada os impedem de viverem sua história de amor.
Livro de fácil leitur, previsível mas muito fofo.

Resenha de Ana Claudia Santos - Elizabeth Lane - Perfume de Lilás - CH

2 comentários



Ela era seu destino...seu desejo
Miranda Howell, compadecida do sofrimento do povo navajo, almejava educar crianças para que pudessem  enfrentar o futuro e não o passado, que ainda lamentavam. Mas cada esforço seu era derrubado pelo orgulhoso guerreiro que desejava apenas fortalecer seu povo... e ajudar Miranda a libertar a paixão de sua alma...
Ahkeah conhecia o dever para o seu povo. No entanto, não sabia como enfrentar o inimigo que usava saias e exalava um perfume de lilás... Afinal Miranda Howell chegara ao deserto cheia de curiosidade e compaixão... e de uma ternura que, lentamente ia derrubando as paredes ao redor do coração de Ahkeah.


Perfume de lilás (Navajo sunrise, em inglês)  é um livro com um ótimo enredo, pois além da história de amor entre Miranda e Ahkeah (que por sinal é MARAVILHOSO!), conta sobre as injustiças sofridas pelos povos indígenas, neste livro especificamente os navajos. Dessa forma,  o livro  é romântico, mas tem toques de crítica e momentos muitos tristes já que o personagem de Ahkeah  apesar de forte e determinado já sofreu muito na vida. Logo no prólogo  há a descrição de Ahkeah enterrando a esposa que havia morrido no parto  junto com o filho. E nesta triste história entra Miranda Howell, filha do major do forte. O primeiro encontro de Miranda e Ahkeah é logo no caminho de Miranda para o forte; a moça ao ajudar  uma velha índia é criticada pelo guerreiro  que vê neste ato uma forma de humilhação.  Ao criticar a moça Ahkeah é ferido pelo soldados. Miranda indignada com a atitude dos soldados leva o ferido ao forte, mas ele não aceita ser atendido. 

Vivendo no forte, Miranda tem por objetivo passar um tempo com o pai antes de se casar com  Phillip em Londres. Miranda percebe a crueldade dos soldados americanos no tratamento com os navajos que sofrem com o frio , doenças e com a fome, dessas pessoas que tiveram que  abandonar sua terra natal, deixar de lado sua cultura e tradições.

Miranda resolve então tornar-se professora  dos pequenos navajos da reserva, apesar das críticas do pai que insiste que ela volte para casa.  Os encontros com Ahkeah tornam-se mais frequentes e um sentimento  surge entre o casal. E esse sentimento não é de piedade, mas sim um orgulho e afeto por aquele homem triste que nunca sorria.  Ahkeah pensa demais em Miranda e em seu perfume de lilás.

A cada dia Miranda se sente mais inquieta com relação ao tratamento com os índios, ao encontrar a pequena Nizhoni, filha de Ahkeah a moça se sente ainda mais perturbada, seus sentimentos pelo pai e pela filha não são de indiferença.  Apesar de ainda ser grosseiro com Miranda, Ahkeah percebe o quanto Miranda é corajosa e bondosa, principalmente quando ela vai à reserva visitar os navajos e após isso com o roubo do cavalo da moça ambos perseguem  e enfrentam os comanches. Eles  são pegos por uma tempestade no caminho de volta ao forte. Ao se abrigar da tempestade numa caverna...

Miranda declara seu amor a Ahkeah. O desejo e a aproximação só aumenta, mas  será ambos estarão dispostos a enfrentar o preconceito?

Ahkeah sabe que não pode se apaixonar por uma  moça branca, rica e continuar leal a seu povo; e Miranda é corajosa o bastante para enfrentar seu pai, noivo e a sociedade por um grande amor?

A resposta é mostrada de forma emocionante ao final do livro.

Como já foi dito o livro é muito bom, a única crítica é com relação a capa... eu não gostei.

Abraço a tod@s.
Boa leitura.

Resenhas para o mês de Agosto: Emma Darcy

2 comentários

O mês de agosto é uma homenagem à autora na Maratona de Banca, assim sendo vamos nos divertir lendo e resenhando seus livrinhos neste mês.


Emma Darcy foi o pseudônimo utilizado pelo casal australiano de escritores Wendy Brennan e Frank Brennan (que morreu em 1995). Eles escreveram juntos mais de 45 romances.  Wendy atualmente escreve os livros sozinha.

Wendy vive em New South Wales, Australia. Darcy vendeu 60 milhões de livros de 1983 a 2001, e possui uma média de seis novas publicações por ano.

Informação coletada no Wikipedia

Eu sou fã da autora. Assumo.

Emma Darcy descreve protagonistas masculinos que combinam perfeitamente com o perfil que desejo encontrar em um herói romântico: protetor, possessivo e com pegada. Ui!

Então, vamos começar a diversão?

Sorteio mês de Julho

2 comentários
Total de 33 resenhas :) Para ver a numeração clique AQUI.



Uma circunstância inesperada uniu Aislinn Andrews e Lucas Greywolf: ela o encontrou bisbilhotando sua geladeira. Seria ele um índio do Arizona arruaceiro e sem-lei, ou um herói condenado por um crime que não cometeu? Não importava saber quem ele era de verdade, pois Aislinn se tornara sua refém, e fora levada para a reserva indígena onde Lucas faria sua última homenagem ao avô muito doente. Ao longo da travessia pelo Arizona, o estado emocional de Aislinn alternava entre furiosa e intrigada. Afinal, Lucas não escondia seu ódio pela linhagem dela? tampouco seu desejo cada vez mais forte...

E a vencedora foi... 



Parabéns!!!

Envie seu endereço pelo contato da Maratona de Banca.