A Maratona 2013 chegou!

A proposta é de tirar o fôlego. Uma maratona de livros de banca.
Um romance por mês, cada um com um tema diferente.
Começando em abril e indo até março de 2014.

 photo textoinicial_zpsdaf5f322.png

Resenha da Iara Paula Oliveira da Cunha - Aliança com o passado - Denise Lynn

0 comentários
Grávida do guerreiro!
Lea de Montreau precisa fazer uma escolha difícil: casar outra vez e gerar um herdeiro ou perder seu castelo e suas terras. Como uma líder orgulhosa, ela está pronta para enfrentar qualquer desafio a fim
de proteger seu povo. E o destino está a seu favor quando um estranho se aproxima. Jared de Warehaven já fora o prometido de Lea. E agora que seu futuro está ameaçado, ela não pode se apaixonar por Jared outra vez. Porém, ele tem os seus próprios planos, e pretende utilizar todos os truques de sedução que conhece para conquistar uma valiosa aliança com Lea…

Resennha:

Uma história mediana, com uma mocinha indecisa e um mocinho cabeça dura. É assim que eu classifico esse livro.
Lea é dona de seu próprio castelo, acabou de ficar viúva e precisa desesperadamente conceber um filho para que o poder de suas terras permaneça em suas mãos.
E como lhe está sendo enviado um guardião, ela decide que este servirá bem aos seus  propósitos. Só o que ela não pode imaginar é que seu guardião é ninguém mais ninguém menos que seu grande amor do passado.
Jared é um guerreiro por natureza e aceita a missão de proteger a Lady de Montreal e suas terras, com o único propósito de vingar a rejeição, que ele acredita ter sofrido no passado.
Esse reencontro coloca os dois em pé de guerra. Eles se bicam o tempo todo. Cada um quer mandar mais do que o outro e acaba virando uma verdadeira queda de braço. o que só faz aumentar a grande tensão sexual que existe entre eles.
É claro que a separação dos dois se dá pela artimanha de terceiros e também por uma série de mal entendidos que vai se resolvendo no desenrolar da história, mas eles batem muita cabeça até se acertarem de vez.
Enfim, uma história meio morna, com alguns momentos memoráveis. Como a  segunda vez em que eles transam por exemplo. Achei a descrição dessa cena sensacional. Mas fora isso, é só mais um livrinho água com açucar para se ler na falta de algo melhor.

Resenha da Mônica Monte Souza - Julia James - O Chamado do Desejo

0 comentários


O chamado do desejo – Julia James

Quando Nikos Theakis, um magnata grego, ofereceu a Ann Turner um milhão de dólares por seu sobrinho órfão, ela aceitou o dinheiro e partiu. Jovem, pobre e sozinha, Ann fez o que achava melhor para a criança... e quase se destruiu. Mas agora o pequeno Ari precisa dela, e o impiedoso grego lhe propõe um novo e diferente acordo: Ann deve passar um mês em sua ilha na Grécia...

Esse livro me deixou ambivalente: apesar de ter gostado do estilo da autora, que escreveu uma história que não cansa, ao mesmo tempo detestei muitas partes do livro.
O Nikos e a Ann são concunhados e com a morte do irmão dele e da irmã dela, o Nikos oferece um dinheiro para ficar com a guarda do sobrinho. A Ann aceita, o que faz o Nikos imaginar barbaridades dela. Eles se reencontram quatro anos depois e ela quer voltar a conviver com o sobrinho e apesar do Nikos não aceitar muito a ideia, concorda por causa da mãe e do sobrinho.
O Nikos continua imaginando o pior da Ann (pra variar), mas ao mesmo tempo passa a querer um relacionamento com ela e quando eles se envolvem, ele continua achando que ela não presta, mas depois que eles passam uma noite juntos, ela não quer continuar o caso com ele, então ele oferece um diamante para que eles continuem juntos, mas ela não aceita. Nisso entra a mãe do Nikos, que age como um cupido tentando reaproximar os dois.
Como comentei, o livro não é uma tortura de ler, mas a história tem muitos pontos que irritam: a Ann no começo da história aceitar um milhão de libras pela guarda do sobrinho e no fim da história ela contar que usou esse dinheiro para construir um orfanato? Muito frouxo esse argumento, porque sinceramente, o Nikos tinha motivos para pensar mal da Ann por ela ter aceitado o dinheiro tão facilmente, para no fim a autora tirar um coelho da cartola como um mágico.
Outras ações da Ann demostram que ela é interesseira e no fim a autora a faz parecer como uma Madre Teresa de Calcutá. E tudo bem que ela usou o dinheiro para uma boa ação, mas no processo abriu mão do sobrinho que ela adorava, pra depois aparecer como se nada tivesse acontecido. No fim, ela justifica que pensou na mãe do Nikos, mas sinceramente, outro ponto questionável do livro, porque ela poderia se entender muito bem com a mãe do Nikos para as duas poderem criar o sobrinho, como se entenderam quando ela foi passar um tempo com eles na Grécia.
Então o que ficou pra mim, é que o livro forçou a barra para que o Nikos pensasse mal da Ann, para no final trazer explicações totalmente estapafúrdias para convencê-lo do bom caráter dela.

Resenhas - Outubro/2012: Reencontro

3 comentários




Justamente quando está iniciando uma nova vida em uma nova cidade o destino coloca você frente a frente com o passado... Será uma nova chance para reviver um grande amor ou uma ameaça para destruir sua felicidade?!



Se o sentimento é legítimo, este dura para sempre; e qualquer reencontro, será como a primeira vez.
(Eliseu de Oliveira)